"Low-code" e "no-code", a extinção dos programadores?


Muito tem se falado sobre "low-code" e "no-code" no cenário da tecnologia atualmente. Mas você sabe o que realmente significam estes termos?


Fizemos este post para explicar essas duas palavras, que representam modelos de plataformas que têm como objetivo facilitar a implementação de projetos de desenvolvimento de softwares, sites e aplicativos e possibilitar que qualquer pessoa, com ou sem experiência em linguagens de programação, desenvolva soluções baseadas em software.



Necessidade ou tendência?


Cada vez mais as áreas de desenvolvimento de sistemas, sites e aplicativos precisam de agilidade e ferramentas que as ajudem a acelerar o processo de criação e implementação de seus projetos.


Portanto, mais do que uma tendência, as metodologias low-code e no-code têm se mostrado uma real necessidade, que permitem que os profissionais, desenvolvedores ou não, maximizem a produtividade de seu trabalho e consigam reduzir sua carga horária, que muitas vezes é excessiva.


Isto porque essas novas plataformas de trabalho que têm sido tão citadas na esfera de tecnologia, têm como principal objetivo diminuir ou até acabar com a necessidade de conhecimento avançado sobre programação para a produção de diferentes projetos de desenvolvimento.


Ou seja, com elas, é possível que membros de uma equipe que não tenham um conhecimento muito aprofundado em programação, consigam realizar a criação, execução e implementação de softwares, sites e apps.



O que é Low-code


Traduzindo o termo literalmente, ele significa "pouco código". E na prática, é a definição de plataformas de desenvolvimento que possuem interfaces gráficas.


Através delas, um desenvolvedor, mesmo com pouco conhecimento de programação, consegue criar um projeto sem a necessidade de muita codificação.


Neste tipo de metodologia, alguns elementos para a criação de softwares e sites já são disponibilizados para uso e podem ser customizados com pouco uso de códigos.



O que é No-code


Já a palavra "no-code", quando traduzida, quer dizer "nenhum código".


Portanto, como o termo já sugere, as plataformas criadas usando esta metodologia dispensam a necessidade de se conhecer sobre programação, uma vez que não há necessidade de uso de códigos na criação de trabalhos.


Os modelos já estão prontos e codificados na sua interface, e podem ser personalizados de forma prática de acordo com a necessidade do usuário.



Low-code do Aprovador: Customização de Layouts


Para exemplificar esse tipo de plataforma, vamos falar sobre a Customização de Layouts no Portal do Aprovador.


Por lá, é possível que nossos usuários administradores customizem suas notificações, informações dos documentos e tratamento de condições, de forma principalmente visual, com pouquíssimo uso de códigos.


Recentemente, fizemos um Webinar em nosso canal do Youtube falando sobre esses layouts, que você pode assistir no link abaixo:




Gostou do conteúdo? Deixe sua opinião nos comentários!


34 views1 comment

Recent Posts

See All