Por mais mulheres na TI

De acordo com dados levantados no último ano pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia, as mulheres representam apenas 20% do total dos profissionais que atuam na área de Tecnologia da Informação no país.


Essa porcentagem deixa claro que, apesar do crescimento da presença das mulheres no setor, ele ainda está entre um dos mais masculinos no mercado de trabalho brasileiro.


Para trazer alguns pontos de reflexão em relação a este panorama, entrevistamos três mulheres que admiramos e trabalham em empresas clientes do Aprovador: Andreza Pinheiro, coordenadora de TI na Mota Machado, Raquel Voltarelli, consultora sênior na Amazon Transportes e Andréia Martins Viana, coordenadora de TI na Cargolift.


Andreza Pinheiro, Coordenadora de TI na Mota Machado.

Andreza trabalha há 27 anos na área e declara que teve muita dificuldade ao entrar no mercado, pois além de ser mulher, vem de uma família humilde e negra. Considera que apesar da presença das mulheres na TI já ter melhorado desde o início de sua carreira, ainda existe muito preconceito, principalmente em certas áreas de atuação.


Além disso, ressalta que ainda existe uma grande diferença entre a remuneração de mulheres em relação à de homens, sendo inferiores mesmo quando o mesmo cargo é exercido. Por isso, procura sempre estudar muito e não dar abertura a práticas machistas, sendo firme e direta em suas respostas e atitudes.


Para as mulheres que desejam se inserir no mercado de trabalho atuando no setor de Tecnologia da Informação, Andreza deixa um recado:


"Faça o que você ama, dedique-se, estude muito todos os dias, pois você pode ter anos e anos de experiência, mas todo dia temos algo novo a aprender".


E complementa:


"Quando você almeja uma coisa que para você é impossível, faça ser possível e acredite sempre em você mesma".


E como dica para se inspirar, Andreza Pinheiro apresenta suas principais referências na área: Safra Catz, CFO da Oracle e diretora do Grupo HSBC e Bill Gates, fundador da Microsoft.


Raquel Voltarelli, Consultora Sênior na Amazon Transportes.

Raquel trabalha há mais de 20 anos com TI e apesar de não ter sentido dificuldades ao entrar neste mercado, ao longo de sua trajetória existiram diversas situações na qual percebeu resistência por ser mulher.


Considera que a área da Tecnologia da Informação ainda é muito desequilibrada e ressalta que já passou por várias empresas, mas em poucas delas havia colegas de trabalho mulheres nas equipes da qual fazia parte.


E quando se depara com práticas machistas no mercado de trabalho, acredita que o melhor a se fazer é ignorar quaisquer provocações e se destacar através do conhecimento e experiência.


Raquel também deixa um importante recado para aquelas mulheres que se interessam em se especializar na área de Tecnologia da Informação:


"Estude tecnologia, foque nos seus objetivos, mas não deixe de se relacionar e procurar conhecer os processos, pessoas, regras de negócio e ambientes das empresas pelas quais você passar".


Suas inspirações na área são Cristina Palmaka, presidente da SAP na América Latina e Caribe, Sheryl Sandberg, diretora de operações da Meta (Facebook) e assim como Andreza, Bill Gates, fundador da Microsoft.



Andréia Martins Viana, Coordenadora de TI na Cargolift.

Em 2022 Andréia Martins Viana completa 20 anos de atuação na área de Tecnologia da Informação. Começou sua carreira como suporte telefônico em Help Desk, passou pelo suporte técnico em campo e foi evoluindo como líder técnica, supervisora até chegar ao atual cargo de coordenadora de times de suporte, infraestrutura e desenvolvimento de software.


Desde a época da faculdade e as primeiras experiências no mercado de trabalho, Andréia sentia certo estranhamento por parte das pessoas, ao verem uma mulher atuando em um ambiente tão masculino. E embora não fosse explícito, sabia que muitos acreditavam que ela não permaneceria por muito tempo nesse setor.


Apesar disso, conseguiu se destacar por habilidades que considera mais comuns nas mulheres: prestatividade, atenção, paciência e melhor acolhimento dos problemas dos clientes.


Hoje em dia, enxerga que estamos no rumo a um equilíbrio maior entre a quantidade de homens e mulheres trabalhando na TI e fica feliz em ver este espaço sendo ocupado de diversas formas, com cada um contribuindo com o que tem de melhor dentro das suas hard skills e soft skills.


Ainda assim, às vezes se depara com algumas práticas machistas e quando isso acontece, faz questão de ignorar e deixar que seu trabalho responda por si. Para ela, tanto os homens quanto as mulheres têm habilidades incríveis e podem contribuir e colaborar de maneira extraordinária, sem a necessidade de conflitos.


Sua maior inspiração é uma mulher que admira muito e influencia bastante seus pensamentos: Wayne Valim, Fundadora e CEO da WaysUp Soluções. E para finalizar, Andréia deixa uma linda mensagem:


"Convido todas as mulheres que se identificam com tecnologia a mergulharem comigo nesta área, que é muito vasta e muito interessante. Acredito que temos muito a contribuir. Desafio vocês a terem coragem de ser melhor do que si mesmas a cada dia, sem olhar para os lados com comparações injustas e julgamentos".

Aqui no Aprovador, acreditamos que um ambiente de trabalho diverso traz resultados ainda melhores para as empresas e maiores aprendizados para as equipes. Por isso, defendemos: "POR MAIS MULHERES NA TI!".



Gostou do conteúdo? Compartilhe sua visão com a gente nos comentários!


101 views0 comments

Recent Posts

See All